Choque de Gestão em números: Segurança Pública

Publicado: 11/11/2009 em Política em Minas Gerais
Tags:, , , , , , ,

Amigos, abaixo segue uma reportagem interessantíssima da Assessoria de Comunicação do PSDB-MG, que mostra dados contundentes da regressão dos problemas de segurança pública na capital mineira, Belo Horizonte. Trata-se de uma bem-sucedida parceria entre o Governo de Minas Gerais e a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio do sistema do Choque de Gestão, que é uma das modernas ferramentas de administração pública do Brasil, com eficiência comprovada ao longo dos quase oito anos de mandato do Governador Aécio Neves.

Segue o texto:

Governo Aécio Neves divulga pela internet dados sobre homicídios em Belo Horizonte
 
Site trará localização geográfica dos assassinatos e informações como idade e sexo das vítimas. O objetivo é dar transparência e mobilizar comunidades atingidas
 
 
            O Governo de Minas disponibilizará na internet, em caráter experimental, pelo período de 30 dias, dados sobre os homicídios ocorridos em Belo Horizonte através do Mapa de Georreferenciamento dos Homicídios. A nova ferramenta dará transparência às informações, já utilizadas há dois anos pelas forças de segurança do Estado na definição das ações de enfrentamento da criminalidade. O mapa será disponibilizado no portal da Secretaria de Estado de Defesa Social (www.seds.mg.gov.br). Minas é o primeiro estado brasileiro a divulgar diretamente esses dados. Qualquer cidadão poderá visualizar a localização geográfica exata em que os homicídios ocorreram, além da data do crime, idade e sexo da vítima. Os dados serão atualizados mensalmente.
O sistema colocado à disposição do conjunto da sociedade foi apresentado ao governador Aécio Neves nesta quarta-feira (11/11), no Palácio da Liberdade, pelo secretário de Estado de Defesa Social, Maurício Campos Júnior. A reunião de trabalho também contou com a participação de representantes das forças de segurança de Minas, do Poder Judiciário, Ministério Público, Assembleia Legislativa, entidades da sociedade civil, além do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda.
Segundo o governador, o objetivo é apoiar a mobilização da sociedade e das comunidades atingidas pela violência. O envolvimento da população é na atualidade uma das mais eficazes ações de prevenção e de combate à criminalidade. O governador afirmou também que a decisão de compartilhar esse tipo de informação com a sociedade é inovadora.
“A partir do momento em que temos a identificação dos locais onde ocorrem os crimes violentos, os homicídios em especial, temos muitos mais instrumentos para, eventualmente, aumentarmos o policiamento ostensivo nessas áreas quando necessário e, mais do que isso, identificar, do ponto de vista estratégico, das razões de incidência maior de homicídios em determinadas regiões”, disse Aécio Neves.
 
Homicídios em queda
O governador destacou que as ações de enfrentamento à criminalidade adotadas pelo Governo de Minas foram responsáveis por importantes índices de redução de homicídios no Estado, principalmente nos grandes centros urbanos e municípios que integram a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Os indicadores mostram que, entre 2003 e 2008, o número de homicídios na capital caíram 19%. Na RMBH caiu 21,4% e em todo Estado houve redução de 2,5%.
“Esses números indicam que estamos agindo na direção correta. E acredito ser importante que o sistema incorpore essa nova ferramenta, que cada vez mais podemos utilizar como instrumento interno para construirmos a nossa estratégia de avanço da diminuição da criminalidade violenta”, disse Aécio Neves. 
 
Parceria
De acordo com o governador, o maior desafio da sociedade contemporânea é conseguir frear os indicadores de criminalidade. Ele disse que a participação dos parceiros do Governo de Minas nesse esforço tem sido fundamental no avanço da redução da violência no Estado.
“Quero destacar a importância da parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte e com outros parceiros. Todos os instrumentos públicos que temos à nossa disposição estão também à disposição dos nossos parceiros. Aqui não temos fronteiras burocráticas, políticas, partidárias e mesmo distância de visão estratégica. Esse é um instrumento valiosíssimo e não devemos menosprezá-lo e tão pouco subestimá-lo”, disse o governador.
O secretário Maurício Campos explicou que o Mapa de Georreferenciamento fornecerá à população estatísticas sobre a quantidade de homicídios por mês e a distribuição das vítimas por idade e sexo. Ele também destacou a importância dos parceiros do Governo de Minas no enfrentamento do crime.
            “A nossa ideia, nesse instante, é lançar luzes para que haja foco nas áreas de maior vulnerabilidade social, onde haja maior incidência de homicídios e, com isso, fazer, a um só tempo, um convite para que outros parceiros possam trabalhar nesse esforço que tem sido marcado pela Defesa Social nos últimos anos. Percebemos uma redução nos indicadores de homicídios presentes nos últimos anos, desde o ano de 2005, muito expressiva, e a nossa expectativa é que, com essa ferramenta, possamos trazer essa redução a indicadores ainda mais baixos”, disse ele.
 
Investimentos
Entre 2003 e setembro de 2009, o Governo do Estado destinou R$ 25,4 bilhões à área de Segurança Pública. Desse total, 99,12% dos recursos são do Governo do Estado e 0,88% repassados por meio de convênios com o Governo Federal.Grande parte dos esforços do Governo de Minas foi voltada para a integração das forças de segurança, com maior qualidade nas informações e modernização dos sistemas e logísticas, e para o reaparelhamento dessas forças.
Esses investimentos resultaram na contratação de 11 mil homens desde 2003, totalizando 60.832 homens atualmente na ativa entre policiais civis, militares e bombeiros. Neste mesmo período, o Governo do Estado adquiriu 7.557 novas viaturas, mais do que dobrando o número de veículos disponíveis e atingindo a marca de 13.072 carros nas ruas.
            Também estiveram presentes o procurador-geral de Justiça do Estado, Alceu José Torres Marques, o defensor-público geral do Estado, Belmar Azze Ramos, chefe do Gabinete Militar do Governador, coronel Eduardo Mendes de Souza, chefe do Rstado-Maior da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Gilberto Cabral Costa, presidente do Tribunal de Justiça Militar do Estado de Minas Gerais, coronel Rúbio Paulino Coelho, chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, delegado Marco Antônio Monteiro de Castro, presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, desembargador Sérgio Antônio de Resende, deputado estadual João Leite, o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda e o professor da PUC-Minas Luiz Flávio Sapori

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s