A Gestão Mineira: Um acordo de resultados que é exemplo para o Brasil.

Publicado: 21/08/2009 em Política em Minas Gerais
Tags:, , , ,

Todo plano de governo é sempre bem bonito, com muitas coisas imagináveis, que convergirão para um mundo melhor ao final do mandato do governante. Isso acontece nos três graus da administração pública do Brasil. Existe sempre um mundo melhor no horizonte, com um caminho posto pelo plano de ação do cidadão que, ainda candidato, postula o cargo público.

Mas, no Brasil, poucos são os planos de governo que conseguem apresentar resultados factíveis. A regra geral é escutarmos o político dizer que não foi possível realizar tudo que estava no programa porque forças adversas influíram em seu governo de tal forma que ficou inviável executar os projetos previstos.

O que acontece, na realidade, é que os programas de governo são bastante utópicos. Eles apontam a falha, enxergam o horizonte belo, mas, geralmente, não mostram o caminho. É aí que se difere o Choque de Gestão da equipe do Governador Aécio Neves. O ponto alto não está em vislumbrar o “mundo perfeito”, mas em colocar, de forma prática, os passos que se seguiriam para encontrar esse mundo.

Por isso o choque de gestão é um sucesso, aclamado além das fronteiras de Minas Gerais e do Brasil. O que Aécio Neves e Antônio Anastásia propuseram foi fazer o elementar, mas, por ser tão simples, muita gente não costuma dar valor. Trata-se de colocar em prática um acordo de resultados, tal qual faz uma empresa. O governo também precisa produzir e ser eficiente, e precisa ter parâmetros para auferir esses resultados.

Desde o primeiro “Acordo de Resultados”, feito pelo Instituto Estadual de Florestas, em Abril de 2004, já são mais de vinte acordos de resultados, firmados com a administração direta, e dez termos de parcerias, firmados entre o Governo de Minas e entidades do terceiro setor, até o final de 2006, ainda no primeiro mandato do Governador Aécio Neves.

É por meio destes verdadeiros contratos de produtividade que hoje aparecem os primeiros raios daquele horizonte belo que existe em todo programa de governo. Para tomarmos um exemplo claro, o Proacesso chegou ao impactante numero de 2,9 mil quilômetros de asfalto levados às rodovias estaduais, beneficiando 155 municípios que antes se ligavam aos corredores de escoamento de produção (as rodovias federais) por meio de precárias estradas de terra batida.

Para não ficarmos só em um exemplo, recente estudo da Fundação João Pinheiro apontou crescimento pelo sexto mês seguido da produção industrial mineira. Em tempos de crise, este crescimento se deve, em grande monta, a políticas públicas de qualidade, que conseguiram levar Minas Gerais novamente ao crescimento. O novo sistema de licitações do Governo de Minas também é um sucesso, gerando economia aos cofres públicos, e maior rapidez nas contratações necessárias para impulsionar o desenvolvimento do estado, por meio de obras e convênios importantes.

Segurança Pública é um tema muito em voga no mundo de hoje. É um grande problema nas cidades mais desenvolvidas. Para o Governo Aécio, esta é mais uma questão prioritária. Claro que não dá para pensar apenas em medidas paliativas, como criação de novos presídios. Faz-se necessário que se monte um conjunto completo de ações governamentais que, além de trabalhar o preso, trabalhe também a sociedade, para que existam cada vez menos presos.

De acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Governo de Minas gastou no ano de 2008 o equivalente a R$ 349,48 por habitante, em segurança pública. É o maior investimento do país na área, superior a Rio de Janeiro e São Paulo. O reflexo mais significativo disso é a diminuição gradual que se nota no numero de crimes, principalmente homicídios e roubos, por todo o estado.

Portanto, mais importante que apresentar um plano governamental bonito, com um horizonte perfeito ao final, é extremamente necessário que se mostre também o caminho que se deve trilhar para alcançar esta meta. A meta mineira é ambiciosa. Em 2020, o plano é ter Minas Gerais como o melhor lugar do país para se viver. Não é fácil, ainda mais quando uma crise financeira de proporções mundiais atrapalha os planos. Mas, sempre pensando neste objetivo, é importante manter os caminhos bem visíveis, ainda que rotas tenham que ser corrigidas ao longo do percurso.

O Governador Aécio provou que, ainda que difícil, mudar o sistema de Gestão Pública é possível, tornando a máquina governamental eficiente, fazendo o estado mais dinâmico, bem diferente do elefante branco de outrora. Quem ganha com isso ao final? Você, cidadão, cumpridor dos seus deveres, que certamente não reclama do governo ao ver seu dinheiro ser investido com responsabilidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s